Consolata, mãe terníssima

Nossa Senhora, sob todos os títulos, é uma só; vós, porém, deveis honrá-la de modo especial sob o título de “Consolata”. A Santíssima Virgem, sob este título, não é, de fato, a nossa mãe? E nós, não somos seus filhos e filhas? Sim, é nossa Mãe Terníssima, que nos ama como a pupila dos seus olhos; ela idealizou o nosso Instituto, o sustentou durante todos estes anos, material e espiritualmente, e continua sempre atenta, socorrendo-nos em todas as nossas necessidades. A verdadeira fundadora do Instituto é Nossa Senhora.
[…]

A Consolata é nossa de modo especial; e nós devemos gloriar-nos de semelhante Padroeira, devemos ter um santo orgulho de que o nosso Instituto se denomine “da Consolata”. Somos um milagre vivente das graças de Nossa Senhora. Procuremos merecer cada vez mais o belo título que nos deu. Somos “consolatinos”.

 

 

 

 

(Fonte: José Allamano. Discípulos em Missão. Bolonha – Itália: EMI, 2007. p. 214)